O que é o Arduino? Em que difere da Raspberry PI?


O Arduino é uma placa que contem um microcontrolador. Foi criado para facilitar a utilização de componentes electrónicos em campos multidisciplinares de forma simples e barata. O hardware consiste numa placa opensource cujo elemento central é um controlador Atmel AVR de 8-bits (os modelos mais recentes já contém um controlador Atmel ARM de 32-bit). O software consiste num compilador de uma linguagem específica (o Arduino) e num bootloader que é executado no microcontrolador. Esta linguagem é baseada numa outra linguagem chamada Processing, semelhante ao C.
Podem ser comprados em forma de board já montada ou em kits de “faça você mesmo”, sendo pública a informação de como fazer a própria placa. Estima-se que cerca de 300.000 Arduinos já foram produzidos até ao momento. É a plataforma de prototipagem electrónica de eleição!

Qual é a principal diferença entre um Arduino e uma Raspberry PI?

De forma simples, enquanto que a Raspberry PI é um mini-computador, desenvolvido para que as crianças aprendam programação; o Arduino é um micro-controlador desenvolvido para que as crianças aprendam electrónica e circuítos electricos. Que desenvolvam, não software, mas sim hardware que possa interagir com o mundo real.

A força do Arduino é a comunicação Input-Output (I/O) enquanto que podemos dizer que a Raspberry PI é um equipamento de processamento que também possui alguns pins GPIO. As conexões I/O da Raspberry PI não têm nenhum sistema de protecção que proteja o seu chip em caso de acidente (e estes estão ligados directamente ao chip). Isto significa que se um erro for cometido, o mais provável é “fritar” o broadcom chip da RasPi.

Desta forma, apesar de ser possível realizar grande parte dos projectos do Arduino com uma Raspberry PI, para iniciantes e para aqueles que pretendem mais opções de ligação entre o processamento e o mundo real...o Arduino é a escolha acertada.
São duas placas diferentes e que se complementam. Por exemplo, podemos ler valores de sensores conectados ao Arduino (temperatura, luz, posição, etc) e enviar essa informação à Raspberry PI. Consoante o nosso comando (inclusive via web) na Raspberry PI, devolvemos informação ao Arduino e fazêmo-lo responder através de um actuador (um relé, uma luz, uma mensagem, um motor, etc). Também seria possível realizar tudo isto apenas com o Arduino, ou apenas com a Raspberry PI. No primeiro caso, o numero de componentes tomaria valores exorbitantes e no segundo...existe uma forte probabilidade de enviarem a vossa Rpi às ortigas se não tiverem noção daquilo que estão a fazer.

Espero que tenha sido razoavelmente claro na explicação :)

Fiquem com um documentário acerca da história do Arduino:




Miguel Borges de Freitas

0 comentários: