De férias: TV em modo hotel

Olá a todos!

Como sabem estou prestes a entrar na minha terceira e ultima semana de férias, cheguei hoje ao ultimo destino onde passarei os próximos 7 dias...

Como já suspeitava tenho acesso por PT Wifi, pois é normal na cadeia de hotéis onde estou alojado, sabia que isso seria uma limitação para instalar o meu Raspi. Mas como vinha preparado, estou certo que com um ponto de acesso Wireless e um Router resolvia a questão e assim aconteceu, tenho acesso tranquilo à net...

Liguei o Raspi, a rede, cabos de power e HDMI, e verifico que não tenho o input disponível, ou seja, suspeito e acredito que a TV esteja configurada para modo hotel. Investi uns 10 minutos em pesquisa e nada funciou, ou seja, nada de HDMI, nem um sinalizinho sequer!

Amanhã vou ver se consigo dar a volta ao tema, por agora a pequena vai-se entretendo com as gravações que tinha do Disney Junior e sinceramente nem dá por nada, pois felizmente o modo hotel não bloqueia a porta USB disponível no LCD do hotel e até lê MKVs!

A ver se brevemente dou novidades!

0 comentários:

Trakt.tv

Se ainda não conhecem ou utilizam o serviço trakt.tv, não sabem o que estão a perder.
Este serviço introduz toda a componente social no vosso media center, seja ele o XBMC, o Plex, a Apple TV, o Windows Media Center, Media Portal ou o Popcorn hour. Com o plugin instalado no vosso media center (e devidamente configurado) podem automaticamente enviar a informação do filme/série que estão a ver, quantas pessoas estão a assistir neste momento a um determinado filme/série, marcar filmes/séries como visto(a)s, classificar filmes/séries, catalogar a vossa colecção, definir quando viram um filme, comentar um filme, obter recomendações... Tudo isto, num universo de dezenas de milhares de utilizadores.
Podem aceder a toda essa informação, também no tablet e no smartphone. Com as devidas configurações, podem associar a conta do Trakt às contas das vossas redes sociais (facebook, twitter, etc) e partilhar, ao segundo, o que estão a ver ou o que viram. Se os vossos amigos também possuírem uma conta, podem aceder ao seu histórico e receber notificações.

Basta criarem uma conta no site http://www.trakt.tv ; instalar e configurar o plugin.

Instalação no XBMC:

Programas --> Procurar Mais --> Trakt --> Instalar

Nas definições do Addon introduzam o nome de utilizador e a password, e na secção "rating" activem todas as opções de rating para filmes e séries:


Reiniciem o XBMC.

A partir de "agora", sempre que assistam a um determinado filme ou série, a informação de que estão a assistir a esse filme/série ficará disponível no trakt. Após visualização, o filme ficará automaticamente na vossa biblioteca marcado como visto e têm a possibilidade de o classificar. Ora vejam as imagens abaixo:





Os addons para o Wareztuga e RatoTv são compatíveis com o Trakt.

Instalem e contribuam!

0 comentários:

Raspberry PI nomeada para o prémio "Design to Improve Life" da CNN

A famosa Raspberry PI é um dos finalistas para o prémio "Design to improve life" da CNN. Esta competição pretende distinguir o papel do design como uma ferramenta de criação de mudanças positivas no mundo e conta com um valor de 500.000 euros para o vencedor.
Apesar da Raspberry PI não ser o computador mais bonito de sempre, a filosofia sem fins lucrativos da Raspberry PI Foundation (tornar a computação e a programação economicamente acessível a todos, incentivando o desenvolvimento de competências técnicas para um futuro promissor na área das IT) merece que todo o trabalho da fundação seja reconhecido/recompensado.
Se beneficiaram da utilização da Raspberry PI durante este ano, se acham que foi uma mudança digna de registo na área da computação ou se pensam que desenvolveram competências por consequência da utilização do mini-computador percam 5 segundos do vosso dia e votem na Raspberry PI. 

É apenas necessário clicar sobre a imagem da RasPI e confirmar o voto, no seguinte link:


0 comentários:

Ficheiros "o meu primeiro addon" novamente online


Caros leitores,


Os ficheiros da série de tutoriais "O meu primeiro addon" estão novamente online após o ataque ao fórum no mês passado.

Cumprimentos

0 comentários:

Conectar clientes OpenVPN (Windows,Linux,MacOS) com o OpenVPN server da RasPI

Para configurar o acesso ao VPN precisam de instalar nos vossos computadores um cliente do OpenVPN. Podem fazer download aqui, dependendo do vosso sistema operativo:


Para Android existem também Apps na PlayStore e acredito que para iOS também existam. No meu caso, Ubuntu, apenas é necessário instalar o openvpn com o comando "sudo apt-get install openvpn" para que o mesmo fique acessível no painel da rede wifi.

É necessário em primeiro lugar, aceder à raspberry pi com um cliente de FTP/SFTP (como o filezilla por exemplo) com o utilizador root. Caso o root não esteja activo, executem o comando:

sudo passwd root

numa ligação por SSH à Raspberry PI, escolhendo uma password.

Copiem (arrastem) os 5 ficheiros (abaixo) na pasta "openvpn-client-files" para o vosso computador:

# clientpi.key
# capi.crt
# clientpi.crt
# tapi.key
# raspberry.ovpn


No windows, deverão colocar os 5 ficheiros em C:\Program Files (x86)\OpenVPN\config ou C:\Program Files\OpenVPN\config.

O VPN deverá ser adicionado no software do cliente utilizando o ficheiro de configuração raspberry.ovpn. 

No Ubuntu, é necessário colocar os ficheiros em /etc/openvpn. Criei o VPN com o ficheiro de configuração indicado acima - raspberry.ovpn (em importar configuração de VPN guardada). Após a importação, as configurações foram totalmente preenchidas. Em baixo ficam os screenshots às configurações para o caso de terem problemas com a importação:








A utilização do VPN só funcionará fora da vossa rede doméstica. Não tentem aceder a nenhum endereço quando ligados à rede de casa e ao VPN simultâneamente, a não ser que esse seja o site do vosso serviço no-ip. Não conseguirão estabelecer ligação.

Para testar o VPN, criei um WIFI hotspot com o meu smartphone Android, utilizando a ligação 3G e liguei-me à rede pelo portátil. Após estabelecer ligação, verifiquei o meu ip:



Posteriormente iniciei o VPN e verifiquei novamente o ip:



Esse é o meu ip doméstico! Navegando até uma página que só está disponível dentro da rede (a web interface do XBMC instalado noutra raspberry pi):


Verificamos que estamos lá fora, cá dentro (ou ao contrário...).

Até breve.


0 comentários:

OpenVPN server na Raspberry PI

OpenVPN o que é?

O openVPN é um software livre e open-source para criação de redes privadas virtuais (Virtual private networks) do tipo ponto-a-ponto ou server-multiclient através de túneis criptografados (utilizando o OpenSSL) entre computadores. Com o OpenVPN conseguem-se ligações directas entre computadores mesmo que estes estejam atrás de nat firewalls sem necessidade de reconfiguração da rede.



Porquê o OpenVPN e não o PPTP (ver post do blog para instalação na RPI)?

1- Por ser livre, gratuíto e desenvolvido pela comunidade.
2 -Por ser multiplataforma (windows,os x, linux, android, etc)
3- Por garantir elevados níveis de segurança (encriptação 160 ou 256bits vs 128bit do PPTP).
4- Elevados níveis de segurança (autenticação baseada em certificados digitais)
5-Oferece um óptimo desempenho comparando o trade-off velocidade/segurança.

Ver comparação

Para que preciso do OpenVPN?

Três principais motivos: aceder remotamente (fora da rede) aos dispositivos da rede doméstica; ficar com o ip de casa fora de casa (ou fora do país); encriptar todo o tráfego web quando ligado a redes abertas e/ou públicas.
As redes abertas/públicas são vulneráveis a ataques do tipo ARP poisoning (man-in-the middle attacks), o que significa que qualquer computador ligado à rede pode, se não forem tomadas as devidas medidas de segurança, interceptar todo o tráfego que provenha do vosso computador roubando-vos todo o tipo de informações. Se nos ligarmos a um VPN, esse tráfego será encriptado no nosso computador e "descodificado" no servidor do VPN. A vantagem de o instalar na nossa casa reside principalmente neste facto. Em vez de confiar a "segurança" do nosso tráfego a uma qualquer empresa externa através de serviços pagos, garantimos que todo esse tráfego é encaminhado de forma segura para a nossa casa.
Se acham que estou a exagerar...vejam no vídeo abaixo como é fácil serem alvo de um ataque deste género:



Este tutorial será exaustivo e incluirá o port-forwarding ao vpn no router. No entanto, assume-se que já está instalado um serviço DDNS (dynamic DNS). Caso não esteja, vejam aqui como configurar o serviço no-ip na vossa casa.

Instalar e configurar o OpenVPN na RasPI:

Acedam à Raspberry PI por SSH e passem para root:

sudo su
Façam update dos pacotes do Raspbian:

sudo apt-get update
Instalem o OpenVPN e copiem as configurações automáticas correndo os seguintes 4 comandos:

sudo apt-get install openvpn -y
sudo mkdir /etc/openvpn/easy-rsa/
sudo cp -r /usr/share/doc/openvpn/examples/easy-rsa/2.0/* /etc/openvpn/easy-rsa/
sudo chown -R $USER /etc/openvpn/easy-rsa/

Entrem na pasta da configuração e gerem os certificados de segurança do vpn. Durante a fase de criação dos certificados serão-vos pedidos vários inputs como a localização, um nome para a vossa "empresa", etc etc. Escrevam valores como PT,LX,Lisboa,homeserver, etc etc. Apenas garantam que não deixam nenhum dado em branco. Digam que sim (Y) à assinatura do certificado e ao commit.


cd /etc/openvpn/easy-rsa/
source vars
./clean-all
./build-ca
./build-key-server server
./build-dh
./build-key clientpi
Copiem os certificados gerados (servidor e cliente) para as pastas correctas com os 10 comandos abaixo:
cd /etc/openvpn/easy-rsa/keys
sudo cp ca.crt ca.key dh1024.pem server.crt server.key /etc/openvpn
sudo mkdir $HOME/openvpn-client-files
sudo cp ca.crt clientpi.crt clientpi.key $HOME/openvpn-client-files
sudo mv $HOME/openvpn-client-files/ca.crt $HOME/openvpn-client-files/capi.crt
sudo chmod +r $HOME/openvpn-client-files/clientpi.key
sudo openvpn --genkey --secret /etc/openvpn/tapi.key
sudo cp /etc/openvpn/tapi.key $HOME/openvpn-client-files
sudo chmod +r $HOME/openvpn-client-files/tapi.key

Criemos então a configuração do cliente:


cd $HOME/openvpn-client-files/
sudo chown -R $USER $HOME/openvpn-client-files/
sudo nano $HOME/openvpn-client-files/raspberry.ovpn
O nano é um editor de texto do terminal. Dentro do ficheiro "aberto" (criado) no último comando coloquem o texto abaixo. Substituam o endereço a azul pelo endereço do serviço dDNS instalado no vosso router (exemplo: aminhacasadigital.no-ip.biz):

client
dev tun
proto tcp
remote ENDEREÇO-NOIP-DA-VOSSA-REDE 34567
resolv-retry infinite
nobind
persist-key
persist-tun
ca capi.crt
cert clientpi.crt
key clientpi.key
tls-auth tapi.key 1
ns-cert-type server
cipher AES-256-CBC
comp-lzo
verb 3

Salvem (control+O seguido de enter) e saiam (control + X).
Criaremos agora a configuração do servidor:

sudo nano /etc/openvpn/server.conf
Copiem o seguinte texto para o ficheiro, salvem e saiam. Não alterem nada.

port 34567
proto tcp
dev tun
ca ca.crt
cert server.crt
key server.key
tls-auth tapi.key 0
dh dh1024.pem
server 10.8.0.0 255.255.255.0
cipher AES-256-CBC
comp-lzo
persist-key
persist-tun
user nobody
group nogroup
status openvpn-status.log
verb 3
tun-mtu 1500
tun-mtu-extra 32
mssfix 1450
push "redirect-gateway def1"
push "dhcp-option DNS 208.67.222.222"
push "dhcp-option DNS 208.67.220.220"
keepalive 5 30

Editemos agora o ficheiro sysctl.conf para garantir o ip-forwarding:
sudo nano /etc/sysctl.conf
Neste ficheiro retirem o comentário à seguinte linha: #net.ipv4.ip_forward=1
Ou seja, em vez de #net.ipv4.ip_forward=1 deverá ficar net.ipv4.ip_forward=1

Falta apenas configurar a firewall:
sudo nano /usr/local/bin/firewall.sh
Neste ficheiro coloquem as seguintes definições, guardem e abandonem a edição:

#!/bin/bash
iptables -t filter -F
iptables -t nat -F
iptables -A FORWARD -m state --state RELATED,ESTABLISHED -j ACCEPT
iptables -A FORWARD -s "10.8.0.0/24" -j ACCEPT
iptables -A FORWARD -j REJECT
iptables -t nat -A POSTROUTING -s "10.8.0.0/24" -j MASQUERADE

Tornem o ficheiro executável:

sudo chmod +x /usr/local/bin/firewall.sh
E por fim garantam que as definições são iniciadas após reboot, editando o ficheiro:
sudo nano /etc/rc.local
colocando a seguinte linha antes de exit 0:

/usr/local/bin/firewall.sh
Por fim, façam reboot à Raspi:
sudo reboot
e verifiquem que, após reboot e nova ligação ssh, as regras da firewall ficaram definidas:
sudo iptables --list
Fica a faltar apenas, a abertura da porta 34567 da raspberry Pi no router.

Portforwarding no router:

Este passo depende do router utilizado, temos de adicionar um novo serviço no router: protocolo TCP e com mapeamento das portas 34567-342567. Por fim, deverão atribuir esse serviço ao ip de rede da vossa raspberry pi. No meu caso, router Thomson Meo ficam os screenshots abaixo:



O próximo post será a configuração do cliente...

Até breve

2 comentários:

Atribuir serviço NO-IP ao router (endereço estático)

Este é um post auxiliar. Por fazer parte de grande parte de outros tutoriais foi colocado como um post único. Trata-se da configuração do serviço no-ip no vosso router, para que consigam atribuir um endereço estático à vossa "casa". Assim, em vez de acederem pelo ip (dinâmico...) acedem através de um endereço de fácil memorização (exemplo: aminhacasa.no-ip.biz).
O no-ip é um serviço de dDNS que poderão configurar no vosso router, permitindo-vos definir APENAS um host por conta, gratuitamente.

Em primeiro lugar é necessário ir até http://www.no-ip.com, criar uma conta e após verificação escolher o endereço gratuito (na secção hosts/redirects):



Posteriormente é necessário adicionar o serviço na web interface do vosso router. No caso dos routers thomson MEO em Ferramentas --> DNS dinâmico:


Até breve

0 comentários:

Oficialmente de Férias

Olá a todos!

Até podia parecer que já estava, mas só agora estou oficialmente de ferias!

Boas ferias para todos vocês!

Ricardo Azevedo



0 comentários:

Forum aminhacasadigital goes mobile

Em época de férias é necessário garantir que os nossos leitores conseguem aceder ao fórum nas plataformas móveis (smartphones,tablets e phablets). Como tal, o nosso fórum passa a estar disponível desde hoje no Tapatalk.
Instalem a aplicação e façam uma simples pesquisa por "aminhacasadigital". Todo o conteúdo do fórum estará disponível.



Para os utilizadores do XBMC, é esperada uma boa notícia durante esta semana. Para evitar spoilers, sempre que possam, passem por cá!

Boas férias



0 comentários: