Tutorial: Redimensionar Partição SD card do OpenElec no Raspberry PI


Uma dica útil para se aproveitar ao máximo o cartão SD, já que quando se instala o OpenElec através da imagem, costuma-se ficar apenas com 1GB do cartão aproveitado, independentemente do tamanho do cartão.

Para quem tiver uma release posterior a Jan/2014 basta entrar por SSH e fazer os seguintes comandos:
touch /storage/.please_resize_me
reboot

Ao reiniciar o OpenElec vai redimensionar a partição e aproveitar o espaço todo disponível.


Para quem tem uma release anterior pode utilizar um método um pouco mais complexo também por SSH:
cd /
touch /var/lock/xbmc.disabled
killall -9 xbmc.bin
umount /storage
parted /dev/mmcblk0
unit s
p
rm 2
mkpart primary 258048 -1
quit parted
e2fsck -f /dev/mmcblk0p2
resize2fs /dev/mmcblk0p2
mount /dev/mmcblk0p2 /storage
df -h
rm /var/lock/xbmc.disabled

No ponto de unmount /storage se vos der erro tem que fazer o seguinte comando para ver qual o processo que ainda está a bloquear:
fuser -m /storage
Dá a indicação dos processos e depois fazem:
kill -9 [ID processo] && umount /storage

E continuam o processo no parted...

Nota: Se não perceberem muito de linux para o processo complexo, convem fazer um backup do cartão antes de se tentar o processo, para caso algo corra mal, consigam recuperar o cartão.

Por: Carlos Correia

0 comentários:

Alterações e azares da semana...

Olá a todos!

Tenho utilizado o pouco tempo que tenho disponível para limar aqui algumas arestas, pois brevemente chega o meu segundo rebento e o tempo vai escassear ainda mais!

Esta semana tem sido demasiado estranha, pois a nível digital nada corre bem! Tudo começa quando internet cá de casa, começa a dar o fanico e vai e volta... Pensei é o Home Server que está na garagem que está ligado aos powerlines e está a criar aqui algum conflito... Então, bora lá desligar tudo e trazer o HS cá para cima...Instalei-o no móvel da sala, no mesmo dia que meti um HTPC novo!

Há pois, com estes trabalhos e chatices todas quase que me esquecia de dizer que agora a minha sala é possuidora de um Zotac, mas aí a coisa também não correu bem, pois coloquei um SSD de 30GB da Kingston só para fazer boot do Openelec, mas aparentemente (e confirmo) o disco SSD da Kingston e o Zotac ID18 não são compatíveis, nem sequer é detetado pela BIOS. Para terem a ideia da trabalheira, tive que instalar no SSD um Windows 7 para fazer upgrade de firmware... lá foi feito, depois tive que instalar o Windows 7 noutro disco SATA e correr o Windows no Zotac, pois o upgrade da BIOS só pode ser feito via Windows, feito e OK... Pensei sinceramente que atualizando ambos, ou seja, a BIOS e o Firmware do disco a coisa ia ser detetada, mas nada! É pura e simplemente incompatível... Lá foi pelo cano a hipótese e ter um SSD a dar gás na sala! Ficou com boot por flash drive até ver, mas está com um excelente comportamente.
Com as trocas e baldrocas de discos, a minha caixa de discos SATA 2,5" fanicou... Mais um prejuízo! Com tanta instalação de ISOs numa pen drive de 8GB a mesma também fanicou... Gaita!

Contudo o problema da internet mantinha-se, retirei o Western Digital MyCentral N900 da rede, para ver se era dali, liguei para a MEO e mandaram um técnico ontem à noite... Trocam-me o velho Thomson TG784n branco por o novo modelo preto TG784n v3... pelo menos tem uma porta a gigabit. Mas o problema mantém-se... Agora só na segunda feira é que tenho o técnico disponível de novo, isto está tão mau que até a minha filha reclama a ver videos de maquiagens no Youtube...

8 comentários:

Tutorial - Ubuntu Home Server - Parte 4 - Instalar CrashPlan

No momento em que faço este tutorial, já migrei os meus dados para a pasta /DATA1, e pretendo agora configurar o backup dos dados para a Cloud, não vá o diabo tecê-las, por isso agora vamos instalar o CrashPlan, conforme falei há dias permite fazer backup para a Cloud, para uma drive na maquina ou para outro pc, dentro e fora da rede.

No meu caso, vou utilizar o CrasPlan apenas para fazer backup para a cloud.

A instalação é bastante simples, e basta executar os seguintes passos:

Abrir a linha de comandos com permissões de root, ou adicionar sudo antes das linhas abaixo;

Fazer download do CrashPlan:

wget http://download.code42.com/installs/linux/install/CrashPlan/CrashPlan_3.6.3_Linux.tgz

Descompactar o ficheiro que acabamos de fazer download:
tar -zxvf CrashPlan_3.6.3_Linux.tgz


Entrar na pasta que acabamos de descompactar:
cd CrashPlan-install

Correr a instalação
./install.sh

Já temos disponível no desktop a configuração do Crashplan, para quem não tem desktop, pode sempre ativar as definições via web, mas não vou explicar neste tutorial, mas existe essa possibilidade.

Seleccionar as pastas que pretendemos efetuar backup.


Seleccionar "Start Backup" no CrashPlan Central e o backup começa.


O primeiro upload pode demorar dias, pois depende da quantidade de dados a bazer backup e da ligação à internet, no meu caso consigo fazer backup a aproximadamente 3,5 Mbps.

0 comentários:

Tutorial: Ubuntu Home Server - Parte 3 - Ajenti

Vamos avançar agora para a instalação do Ajenti.

O Ajenti é algo que ajuda bastante a maçaricos em Linux, que é o meu caso! Na prática é uma consola web que nos dá bastantes informações sobre a nossa máquina.

Instalação
O Ajenti tem um script de instalação automático que podem correr diretamente com permissões de root:

sudo -i
wget -O- https://raw.github.com/Eugeny/ajenti/master/scripts/install-ubuntu.sh | sudo sh

Para os que quiserem ver todas as opções possíveis, consultem as instruções oficiais.

Após instalado recebemos as seguintes instruções:

------------------------------------------------
Now start Ajenti with 'service ajenti restart'
Ajenti will listen on HTTPS port 8000 by default

Default username : root
Default password : admin
------------------------------------------------
Processing triggers for python-support ...
Processing triggers for ureadahead ...
:: Done! Open https://<address>:8000 in browser

Basta abrir o browser e começar a perceber o potencial da ferramenta! Fica um screenshot da consola.


Quem quiser explorar outra consola, com um interface menos bonito, mas também com bastante potencial, pode instalar o Webmin, deixo o link para a ajuda.

0 comentários:

Tutorial: Ubuntu Home Server - Parte 2 - SSH, Permissões e Samba

Continuação de Parte 1

Após ter o servidor instalado, teremos que fazer algumas afinações, com o objetivo de dar continuidade ao nosso trabalho.

1. Ativar o SSH Server
Abrir o terminal no Ubuntu.
E colocar o seguinte comando:

sudo apt-get install openssh-server

Após este passo, o home server estará apto a receber pedidos de outras máquinas através de linha de comando.



2. Criar uma pasta e dar permissões de escrita
Após isso teremos que criar uma pasta, onde vamos "despejar" os nossos ficheiros. No meu caso, criei a pasta DATA1 na raíz do RAID de 2TB, após isso é necessário dar permissões.

A seguinte tarefa pode ser feita por SSH ou no Terminal do Home Server, o processo é exatamente igual.

Para criar a pasta DATA1, deveremos ter as permissões de root e dar permissões ao utilizador corrente para que seja possível colocar lá dados.

sudo -i
cd /
mkdir /DATA1
chown -R nomedeutilizador /DATA1

Após esta operação, estamos aptos a escrever dados na pasta.

3. Instalar SAMBA
Para ativar o serviço de partilha de ficheiros na rede, teremos de instalar o Samba, para tal basta executar o seguinte comando:

sudo apt-get install samba

As permissões e partilhas podem ser dadas diretamente no ambiente de desktop, mas quem preferir via linha de comando, tenho um artigo anteriormente publicado no blog.

Após estas configurações deverão testar se conseguem escrever na partilha, no meu caso tenho a leitura e escrita ativada, pois assim faço upload de toda a informação que quiser.

0 comentários:

Tutorial: Ubuntu Home Server - Parte 1 - Instalação

Olá a todos!

Vou então começar a instalação do Home Server.

O meu servidor é um HP Proliant Micro Server G7, suporta até 4 discos SATA, tem 4GB de RAM e um Processador Dual Core AMD. A máquina tem uma fonte de alimentação de 150W e o ruído é quase inexistente.

Instalei nesta fase apenas 2 discos de 2TB, que nesta fase é o suficiente, pois como sabem, a minha principal preocupação são as fotos e filmagens. Já criei um RAID 1 para estes 2 discos de 2TB, logo terei estes dados salvaguardados em caso de falha de um disco.

Fiz download do Ubuntu na versão 13.10 na versão de 64 Bits, quem pretender utilizar uma máquina mais antiga para o efeito pode usar a versão de 32 bits.

Para a instalação evito sempre ter que ripar um DVD, por isso para o instalar via flash drive utilizei o Universal Linux UFD Creator

Basta executar este software, selecionar o Ubuntu, indicar o caminho do ISO do Ubuntu, selecionar a flash drive, validar a formatação da mesma e concluir. Após uns minutos, temos a nossa flash drive pronta a instalar o Ubuntu.

O processo de instalação de sistema operativo não me parece fazer sentido mencionar... Bora então aguardar que a máquina fique pronta!

0 comentários:

Home Server: Um novo habitante na minha casa digital!

Olá a todos!

Conforme já tinha partilhado na nossa página do Facebook, estou a preparar um novo Home Server, aqui para A Mjnha Casa Digital...

Tem sido uma semana intensa, pois quis fazer aproveitamento de discos existentes cá em casa, mas isso obrigou-me a fazer backups em vários discos mais pequenos, ou seja, uma trabalheira de monta e desmonta discos, tempos de espera e mais um disco de 1TB avariado, aprendi uma coisa discos Hitachi não entram mais cá na Casa!

Vou criar uma série de posts do gênero tutorial, que servirá para vos ajudar e como meu guia futuro. Não será certamente o melhor dos home servers, mas acredito que com algum tempo ganhará alguns pontos.

Vou instalar Ubuntu 13.10, é uma aposta pessoal, depois de ter usado como homeservers cá em casa, o Windows Home Server 2008, FreeNAS, Amahi. Tenho um longo caminho pela frente, pois como tenho dito, estou a anos luz de ser um guru em Linux, mas com paciência e persistência a coisa vai!

A minha vítima será o Micro Server G7 da HP, que me foi gentilmente oferecido por um cliente que o tinha empacotado novo num canto... E como costumo dizer... Tudo se aproveita!

Fiquem atentos, comentem e dêem ideias sff!

3 comentários:

Tutorial: Caixa Legos para Raspberry PI

Quem não tem em casa uns Legos parados e pretende uma caixa a custo zero?
Que tal aproveita-los para fazer uma caixa a gosto para o nosso Raspberry PI?
No processo voltam à vossa infância de construções com Legos!

Existem vários tutoriais, mas é relativamente fácil fazer uma caixa, só precisamos de uma base de 9x13 e construir à volta do Raspberry.

As instruções podem ser encontradas por exemplo aqui:
Instructables
Makethingsdostuff

Eu peguei numa montanha de peças que tinha lá em casa, escolhi as que tinham mais buracos para arejar melhor e aqui fica o resultado:






No meu caso tapei a porta ethernet, já que uso um dongle wifi.
É bastante colorida e não é homogénea, mas também como fica escondida, não tem muita importância para mim.
Coloquem aqui fotos das vossas criações e divirtam-se :)

2 comentários:

Backup Doméstico na Cloud

Olá a todos!

Como sabem, prezo muito a minha informação doméstica, com um grande foco nas fotografias e filmagens, que caso sejam perdidas, serão irrecuperáveis. Ora, esta preocupação constantante em ter vários backups obriga-me a fazer algumas operações constantes de cópia de ficheiros para a máquina central de casa, e depois executar jobs de backup para um NAS e para uma máquina que se encontra na garagem onde faço outro backup.

Neste momento encontro-me em fase de preparação de um novo servidor doméstico, que será configurado com RAID 5, garantindo alguma redundância de disco e desta forma dando alguma confiança, contudo não sou capaz de pura e simplesmente confiar toda a minha informação apenas a um RAID, assim sendo, estou a ponderar um cenário de backup na Cloud.

Das várias soluções estudadas, há uma que sempre se destaca na minha opinião, o CrashPlan. Olhando para soluções domésticas, o CrashPlan tem 3 soluções possíveis:

  • Free: Usas o software e fazes backup entre as tuas máquinas locais, discos externos. Tens ainda o Backup Offsite, onde podes fazer backup para a casa de um amigo ou familiar, com o à vontade de tudo ser encriptado, ou seja, as pessoas recebem a informação, mas nunca terão acesso aos teus ficheiros.
  • Individual: Por 59,99 Dólares/Ano, podes fazer backup para os servidores do CrashPlan de forma ilimitada (mesmo!) de um pc, com a encriptação habitual, com versionamento de ficheiros e com a garantia de que quando apagas ficheiros do teu lado os mesmos se manterão no CrashPlan, desde que atives essa opção no software, é claro.
  • Family: Por 149,99 Dólares/Ano, tens o cenário anterior, mas para casos de 2 a 10 pcs...

No meu cenário, o mais interessante é o Individual, pois como tenho tudo armazenado no HomeServer, posso fazer backup da minha informação para o CrashPlan de apenas uma máquina, pois todas as máquinas da rede acabam por fazer backups no servidor doméstico, logo tenho toda a informação salvaguardada ali.

Em caso de "desastre", os dados podem ser restaurados em qualquer máquina, de forma total ou parcial, ou seja, caso pretendas restaurar "aquele" ficheiros ou "aquela" pasta, podes faze-lo.

Existe ainda apps para iOS e Android, para gerir ver e editar os ficheiros na cloud, contudo ainda não experimentei essa opção.




2 comentários: