Naim Audio e Bluesound vencem prémios EISA

Duas marcas distribuídas em exclusivo em Portugal pela Esotérico, as britânicas Naim Audio e Bluesound (uma marca da NAD especializada em soluções de streaming) venceram os prémios EISA nas categorias de Sistema de Áudio Compacto Europeu e Leitor em Rede Europeu 2016-2017, respetivamente.

Naim Audio Mu-so Qb: Sistema de Áudio Compacto Europeu 2016-2017


É a segunda vez consecutiva que o júri dos prémios EISA dá à Naim o título de melhor sistema áudio compacto – que no ano passado foi ganho pelo Mu-so. Agora, o testemunho foi entregue ao mais compacto membro da família, Mu-so Qb.
O júri de especialistas em alta-fidelidade da EISA justificou a atribuição do prémio salientando o facto de “a nova geração miniaturizada do Naim Mu-so” possuir “nada menos de cinco altifalantes, cada um equipado com o seu amplificador de classe D, e ainda um par de radiadores de graves passivos, tudo dentro de uma única caixa de belo design.”
“Para além do streaming UPnP, das compatibilidades AirPlay e Bluetooth aptX, bem como das entradas ótica e de linha, temos ainda suporte nativo para Tidal e Spotify e um imenso número de estações de rádio por Internet, bem como capacidades multiroom. Se procura um som aberto, sem sensação de esforço e enérgico logo ao abrir da caixa, então uma vez mais a Naim tem a solução perfeita”, concluiu o júri dos prémios EISA.

Leitor em Rede Europeu 2016-2017: Bluesound NODE 2


A atribuição do prémio de melhor leitor em rede à segunda geração do Bluesound NODE conclui uma autêntica “dobradinha” da Esotérico em termos de sistemas de streaming de música.
“A última versão deste versátil leitor de média em rede ganhou não só uma caixa bem elegante como apresenta agora mais entradas, que incluem Ethernet com e sem fios, USB, Bluetooth aptX e um jack de 3,5 mm com uma combinação de entradas de linha e ótica”, explica o júri dos prémios EISA ao justificar a atribuição deste galardão ao NODE 2.
Além disso, continuou, “o NODE 2 é também mais fácil de utilizar, com as listas de reprodução a serem compiladas automaticamente, e responde mais facilmente graças ao aumento da capacidade de processamento. O acesso ao streaming de qualidade através da rede está igualmente facilitado pelo suporte integrado para Spotify, Qobuz e Tidal.”
E conclui: “a somar a tudo isso, o NODE 2 tem um som dinâmico, tridimensional e não cansativo, proporcionando uma performance que vai para além daquilo que o seu aspeto aparentemente recatado pode indicar.
Mais informações: www.eisa.eu e www.esoterico.pt 

0 comentários: