Tráfego Global de IP irá triplicar nos próximos cinco anos ultrapassando os 3 Zettabytes em 2021






Nos próximos cinco anos, haverá uma transformação digital com grande impacto nas exigências e nos requisitos das redes IP. O tráfego global de IP irá triplicar entre 2016 e 2021, alcançando 3,3 Zettabytes[1] anuais em 2021, face aos 1,2 Zettabytes anuais registados em 2016, o que representa uma taxa de crescimento anual de 24%.
Estas são as principais conclusões da décima segunda edição do Relatório Anual Cisco Visual Networking Index (VNI) Global Forecast and Service Adoption 2016-2021, que destaca como principais fatores de evolução: 

  • Mais utilizadores na Internet.- Em 2021 haverá 4.600 milhões de utilizadores na internet (58% da população mundial: 7.800 milhões de pessoas segundo a ONU) face aos 3.300 milhões registados em 2016 (44% da população mundial).

  • Mais dispositivos conectados.- Em 2021 haverá 27.100 milhões de dispositivos conectados (três para cada pessoa no mundo), em comparação com 17.100 milhões em 2016 (dois dispositivos por cabeça) incluindo as ligações Machine-to-Machine (M2M).

  • Aumento de conexões M2M. - As conexões M2M representarão mais de metade do total de conexões globais, originando 5% do tráfego total de IP em 2021. Os avanços nos segmentos da Internet of Things (IoT) como casas inteligentes, transporte conectados/veículos inteligentes, saúde conectada e outros serviços M2M de próxima geração estão a impulsionar o crescimento exponencial, multiplicando-se quase por 2,4, o que significa a passagem de 5.800 milhões registados em 2016 para 13.700 milhões, previstos em 2021. Com a proliferação de aplicações conectadas como controladores de saúde, dispensadores de medicamentos e dispositivos de assistência rápida, o segmento de saúde conectada representará o crescimento mais rápido (aumento anual de 30%), seguido pelos transportes conectados e aplicações de cidade conectada (29% cada) a nível global.
                          
  • Aumento do tráfego de vídeo. – O vídeo continuará a dominar tráfego IP, sendo responsável por 82% em 2021, face aos 73% de 2016. Globalmente, haverá cerca de 1.900 milhões de utilizadores de vídeo na Internet em 2021 (excluindo os utilizadores estritamente móveis), contra os 1.400 milhões de 2016. Por fim, três mil milhões de minutos de vídeo serão consumidos na Internet global mensalmente em 2021, o que representa cinco milhões de anos de vídeo mensal ou um milhão de minutos de vídeo a cada segundo.

  • Banda larga mais rápida. No geral, a velocidade média da banda larga irá multiplicar-se quase por dois entre 2016 e 2021, passando dos 27,5 Mbps para 53 Mbps.

Outras Conclusões do Relatório

1.- Crescimento do tráfego do IP e da Internet
  • Espera-se que o tráfego global de IP alcance os 278 Exabytes mensais (96 Exabytes mensais em 2016) ou 3.3 Zettabytes anuais em 2021 (1,2 Zettabytes em 2016).

  • O Tráfego da Internet no horário de maior fluxo está a crescer cada vez mais rápido do que a média de tráfego da Internet. O tráfego da Internet, durante as horas de maior utilização, multiplicou-se por 4,6 entre 2016 e 2021 (crescimento anual de 35%), atingindo 4,3 Petabytes em 2021 por segundo. Já a média do tráfego de Internet irá aumentar de 3,2 vezes (crescimento anual de 26%) no mesmo período, atingindo 717 Terabytes por segundo em 2021.

2.- Maior mobilidade
  • Em 2021, os dispositivos de WiFi e celulares irão gerar 73% de todo o tráfego da Internet (WiFi: 53%; celular: 20%; fixo: 27%).

  • Em 2016, os dispositivos de WiFi e celulares irão gerar 62% de todo o tráfego IP (WiFi: 52%; celulares: 10%; fixo: 38%).

3.- Crescimento dos hotspots de WiFi públicos.
  • O número de hotspots de Wifi públicos (incluindo pontos de WiFi em casas particulares) irá multiplicar-se por seis à escala global entre 2016 (94 milhões) e 2021 (541,6 milhões), sendo que 526,2 milhões correspondem a casas particulares (85 milhões em 2016).
  • Os países com maior número de hotspots públicos em 2021 serão: China (170 milhões), Estados Unidos (86 milhões), Japão (33 milhões) e França (30 milhões).

4.- TVs com alta definição
  • Em 2021, mais de metade (56%) das televisões à nível global serão com alta definição.
  • Em 2021 haverá 663 milhões de televisões 4K conectadas instaladas/com serviço (85 milhões em 2016) a nível global.

5.- Consumo de conteúdo de vídeo através da Internet nas casas.
  • O consumo de conteúdo de vídeo na Internet (tanto através de conexões fixas e como móveis) em casas particulares está a mudar as assinaturas tradicionais de Televisão por cabo e Televisão convencional (tendência conhecida como cord-cutting).
  • As casas particulares que seguiram esta tendência geraram em 2016 uma média de 117 Gb de tráfego mensal, 86% mais do que os 63 Gb mensais de uma casa convencional conectada à Internet nesse ano. As casas conectadas de forma convencional irão gerar uma média global de 155 Gb tráfego de Internet por mês em 2021.

6.- Tráfego da Internet para o utilizador final move-se no extremo da rede

  • Globalmente, 35% do tráfego de Internet será transportado através de redes metro-to-metro (22% em 2016).
  • A nível global, 23% do tráfego da Internet vai passar por redes truncadas locais em 2021 – excluindo os backbones nacionais – (20% em 2016) e 41% passa pelos backbones nacionais (58% em 2016).

7. - Trafego SD-WAN

  • A nível global, o tráfego SD-WAN (redes WAN definidas mediante software) irá crescer a um ritmo anual de 44% em comparação com os 5% das redes WAN tradicionais.
  • O tráfego global SD-WAN irá multiplicar-se por seis entre 2016 e 2017 e irá representar 25% de todo o tráfego WAN em 2021.

8. - Aumento dos ataques DDoS (Distributed Denial of Service).

  • Os ataques DDoS podem paralisar as redes inundando os servidores e os dispositivos de rede com tráfego IP proveniente de múltiplas fontes.

  • Os ataques DDoS aumentaram 172% em 2016 e irão multiplicar-se por 2,5 para os 3,1 milhões em 2021 em todo mundo.

  • O tamanho médio de ataques DDoS aumentou 22%, o que é quase a mesma proporção que o aumento anual do tráfego da Internet (29%). Este tamanho atinge quase 1,2 Gbps, o suficiente para deixar completamente 'offline' a maioria das organizações.

  • O tamanho máximo registado foi de 60% face ao ano anterior, de modo que os ataques DDoS pode representar até 18% do total do tráfego de Internet, enquanto país que produz.

Crescimento de Tráfego de IP por regiões
  • Ásia-Pacífico: 101,7 Exabytes mensais em 2021 (multiplicando-se por 3,2; aumento anual de 26%).
  • América do Norte: 85 Exabytes mensais em 2021 (multiplicando-se por 2,5; aumento anual de 20%).
  • Europa Ocidental: 37,4 Exabytes mensais em 2021 (multiplicando-se por 2,7; aumento anual de 22%).
  • Europa Central: 17,1 Exabytes mensais em 2021 (multiplicando-se 2,75; aumento anual de 22%).
  • América Latina: 12,9 Exabytes mensais em 2021 (multiplicando-se por 2,6; aumento anual de 21%).
  • Médio Oriente e África: 15,5 Exabytes mensais em 2021 (multiplicando-se por 5,8; aumento anual de 42%).


Metodologia do Relatório Cisco VNI
O relatório Cisco VNI é baseado na análise e dados reais sobre o uso de dados fixos e móveis compiladas por analistas independentes, com os quais Cisco faz suas próprias estimativas sobre o tráfego de IP global e adoção de serviços. Você pode encontrar uma descrição detalhada da metodologia utilizada no relatório completo (ver link abaixo).


Declarações de Apoio

  • Yvette Kanouff, Vice-Presidente Sénior e Diretora Geral da Divisão de Fornecedores de Serviços da Cisco: "À medida que a transformação digital continua a afetar milhares de milhões de consumidores e empresas no mundo inteiro, a rede e a segurança serão essenciais para garantir o futuro da Internet. Para a Cisco e para os fornecedores de serviços é essencial incentivar a inovação nas redes para proporcionar aos utilizadores conectados experiências escaláveis, seguras e de alta qualidade. "


Recursos e Ferramentas online do Relatório da Cisco VNI:


[1] Um Zettabyte equivale a 1.000 Exabytes e antecede a unidade de medida Yottabyte. O valor de 3,3 Zettabytes é o equivalente em Gigabytes a que todos os filmes produzidos em todo o mundo desde sempre cruzem as redes IP de todo o mundo a cada 1,26 minutos.

0 comentários: