Cisco anuncia programas de formação e desenvolvimento para acelerar adoção da rede do futuro







O ecossistema global de clientes, parceiros e programadores da Cisco já partilha da visão sobre a nova era do networking. Anunciada na semana passada, a nova rede intuitiva da Cisco consegue reconhecer as necessidades mitigar as ameaças e aprender de forma contínua – dando assim lugar a uma das maiores transformações na história das redes empresariais. 

Esta nova rede resulta de anos de pesquisa em Investigação & Desenvolvimento (I&D) da Cisco, uma inovação destinada a reinventar as redes para uma nova era. Já em 2020, prevê-se que os engenheiros de rede necessitarão de gerir um milhão de dispositivos por hora, face às centenas de dispositivos que gerem atualmente. As organizações que administram as suas redes através de processos de TI tradicionais não poderão responder a estas exigências de escalabilidade.


A estratégia da Cisco consiste em criar um sistema intuitivo que está em constante aprendizagem e adaptação, sendo capaz de otimizar as operações de rede ao mesmo tempo que protege as organizações do atual panorama de ameaças em constante mutação. São já 75 as organizações em todo o mundo a realizar os primeiros testes de campo com esta nova geração de soluções de rede, incluindo a Jade University of Applied Sciences, a NASA, a Newcastle Hospitals, a Royal Caribbean Cruises, a Scentsy, a UZ Leuven e a Wipro.

Apoio ao Ecossistema
  • Com o objetivo de impulsionar a adoção das soluções de rede auto adaptáveis, a Cisco anuncia hoje novos programas de formação e desenvolvimento perante os 28 mil profissionais de rede que assistem ao Cisco Live, a conferência anual da empresa a decorrer neste momento em Las Vegas, nos Estados Unidos. Estes participantes poderão saber mais sobre o impacto que as redes auto adaptáveis terão nas suas organizações e como obter as capacidades necessárias para esta nova era do networking.
  • Engenheiros de Rede. Atualmente, entre 80 a 95% das operações de rede são configuradas de forma manual. As redes auto adaptáveis automatizam estas tarefas quotidianas, transpondo as necessidades de negócio para a configuração da rede e libertando assim os departamentos de TI para que estes possam concentrar-se em iniciativas mais estratégicas para o negócio. Para ajudar os engenheiros de rede a avançar, a Cisco apresenta agora o ensino de novas competências na sua oferta formativa. Este outono, a Cisco irá anunciar ainda duas novas ofertas de formação relacionadas com o SD-Access, uma nova solução que complementará o portfólio da oferta DNA. Estas têm como base formações e certificações de Programação de Rede, já disponíveis para engenheiros de rede e programadores de aplicações. Mais informação neste blogue
  • Programadores de Aplicações. A transição para redes abertas e programáveis criará todo um leque de novas oportunidades para os programadores de aplicações. À medida que a rede se vai convertendo em código e as aplicações e infraestrutura se entrelaçam cada vez mais, os programadores de aplicações terão à disposição uma nova plataforma para inovar. O novo espaço DNA Developer Center proporcionará aos mais de 450 mil programadores de fazem parte da comunidade Cisco DevNet as ferramentas necessárias para integrar as aplicações diretamente na rede e criar um software mais inteligente.
  • Parceiros de Canal. A transição de redes centradas no hardware para redes centradas no software está a transformar a forma como os parceiros de canal da Cisco gerem as redes, desenvolvem novas competências e procuram novas oportunidades de negócio. A Cisco proporciona os programas, incentivos e ferramentas necessários para ajudar os seus parceiros a adotar novas práticas de networking que incluam inovadoras funcionalidades de software, segurança, automatização e analítica para os seus clientes. Mais informação neste blogue.

Declarações Adicionais

  • "A Cisco oferece um sistema mais intuitivo e capaz de automatizar o extremo da rede, integrando capacidade analítica e de aprendizagem automatizados (machine learning) como pilar base", destaca Scott Harrell, Vice-Presidente Sénior de Gestão de Produto para Redes Empresariais na Cisco. "As redes auto adaptáveis representam uma mudança de paradigma no setor e uma era de networking completamente nova. É empolgante assistir à forma como o nosso ecossistema global – composto por três milhões de engenheiros de rede, 60 mil parceiros e 450 mil programadores – se une ao futuro das redes".

0 comentários: