Primeiro PPA (Acordo de Compra de Energia) a 10 anos em Portugal viabilizará uma nova central fotovoltaica em Évora





Axpo Iberia anunciou a celebração de um Acordo de Compra de Energia (PPA – Power Purchase Agreement) a 10 anos que possibilitará o financiamento e a instalação de uma central fotovoltaica de 28,8MW no distrito de Évora. Apesar de ser prática comum noutros países da Europa, este acordo é pioneiro em Portugal e o maior do género jamais realizado na Península Ibérica.


Com uma vasta experiência neste tipo de operações na Europa, com este projeto pioneiro a Axpo abre caminho à possibilidade de assinar PPAs a longo prazo com outros produtores e com os consumidores, a preços competitivos. "Anteriormente, assinámos outro PPA de tamanho similar em Espanha para dar cobertura a um parque eólico. No entanto, tratava-se de uma operação mais simples, dado que não incluía financiamento bancário", esclarece Ignacio Soneira, Diretor Geral da Axpo Iberia. É importante destacar que o atual projeto de Portugal é o primeiro PPA que segue um modelo de financiamento que conta com a participação direta de um banco (Banco BPI S.A.), incorporando no mesmo acordo os três agentes principais do projeto – promotor, financiador e comercializador – o que marcará claramente uma direção a seguir para o desenvolvimento futuro deste tipo de projetos nos próximos anos.

A Axpo atuará como agente vendedor da central fotovoltaica no mercado ibérico de eletricidade, proporcionando até 2029 uma garantia de preço para permitir o seu financiamento. A instalação "chave na mão" será levada a cabo pela empresa portuguesa Jayme da Costa e o arranque do projeto comercial está previsto para meados de 2019. Situada em Évora, a nova central vai ocupar uma superfície total de, 50 hectares, aproximadamente, contando com 28,8MW e uma produção anual que ronda os 50GWh, o equivalente ao consumo anual de 14.000 lares. A central não terá qualquer tipo de subsídio público, o que representa uma novidade importante em Portugal. É propriedade da Dynavolt Renewable Energy Europe, promovida pela Hyperion, que terá uma participação minoritária, e será financiada pelo Banco BPI S.A.

Acordo pioneiro

Este acordo representa o primeiro PPA a 10 anos assinado em Portugal e, pela sua envergadura e volume, é também o mais importante deste género celebrado na Península Ibérica com uma central fotovoltaica e sem subsídios. Nas palavras de Ignacio Soneira, "este tipo de projeto abre um novo caminho para a promoção da energia renovável, pois permite o financiamento e, por conseguinte, a instalação de um projeto emocionante de energia renovável fotovoltaica, sem qualquer tipo de influência da tarifa elétrica no preço, evitando qualquer tipo de subsídio público e beneficiando assim o mercado, o consumidor e o meio ambiente."

Com esta operação, a Axpo reforça o seu compromisso com o desenvolvimento das energias renováveis e com a criação de soluções mais inovadoras para os seus clientes. "A vasta experiência do grupo Axpo neste tipo de projetos na Europa, bem como a nossa solvência creditícia, colocam-nos numa posição privilegiada, na hora de implementar outras iniciativas semelhantes na península ibérica, ao longo dos próximos anos", acrescenta Ignacio Soneira.

O governo português mostrou-se muito interessado em fomentar a instalação de centrais renováveis no país que não necessitem investimentos, nem subsídios públicos. Nesse sentido, o projeto de construção da central fotovoltaica de Évora conta com o seu total apoio. "Para a Axpo é especialmente significativo o facto de que, pela primeira vez, uma empresa que não a EDP, vai atuar como agente comercializador de uma central renovável em Portugal. O desafio era encontrar uma estrutura que satisfizesse as exigências bancárias, sem prejudicar a rentabilidade exigível pela entidade promotora", sublinha Ignacio Soneira.
"Temos grandes planos de crescimento em Portugal como parte da nossa estratégia e compromisso com as energias limpas", conclui.

Desde a sua implantação no mercado ibérico em 2002, a Axpo Iberia foi ampliando, pouco a pouco, as suas linhas de negócio em Portugal e Espanha, cobrindo na atualidade uma vasta gama de serviços: comercialização de eletricidade e gás; gestão de energia para produtores em regime especial; Centro de Controlo de Geração Elétrica (CECOGEL); produtos estruturados e trading de eletricidade, biomassa e CO2.

0 comentários: