Grupo Bosch alcança os 78 mil milhões de euros em vendas em 2017


Em 2017, o Grupo Bosch alcançou um aumento de 6.7 por cento em vendas. De acordo com os resultados preliminares, o fornecedor de tecnologia e serviços gerou vendas na ordem dos 78 mil milhões de euros no último ano, o que representa um crescimento de 8,3 por cento ajustado às taxas de câmbio. O resultado das vendas foi afetado negativamente pelas taxas de câmbio no valor de 1.2 mil milhões de euros.
"Ultrapassámos as nossas previsões e aumentámos a rentabilidade. Em 2017 o valor de vendas foi o mais alto de sempre", afirma Volkmar Denner, presidente do conselho de administração da Robert Bosch GmbH, aquando da conferência de imprensa de apresentação dos resultados preliminares, em Ludwigsburg, Alemanha, realizada ontem, dia 30 de janeiro.  


Como resultado da força de inovação e do foco estratégico na conectividade, a empresa mantém uma trajetória de crescimento. Tal como explicou o responsável máximo do Grupo: "Reconhecemos o potencial da conectividade precocemente e estamos a convertê-lo num negócio de sucesso". Os lucros das operações antes de juros e taxas (EBIT) aumentaram 18 por cento, o equivalente a 5.3 mil milhões de euros em 2017. Isto equivale a uma margem EBIT de operações de 6.8 por cento, como explicou Dr. Stefan Asenkerschbaumer, CFO e vice-presidente do conselho de administração: "O sucesso da Bosch verificado no seu core business financia os seus esforços para se tornar líder no fornecimento de tecnologia IoT e de soluções de mobilidade". Olhando para 2018, a empresa vislumbra inúmeras oportunidades no sentido de trazer a conetividade para mais áreas como as fábricas, edifícios e cidades, assim como para a transformação da mobilidade. Denner sublinha também a importância de transformar digitalmente a cultura corporativa.

A nova unidade operacional para a Indústria 4.0
Uma nova unidade operacional, Bosch Connected Industry, começou a operar com 500 colaboradores, no inicio de janeiro de 2018. Entre o presente e 2020 a empresa ambiciona explorar a implementação no sentido de aumentar as suas vendas em mais de mil milhões de euros.

Conectividade traz desafios importantes
A Bosch tem mais de 170 projetos em IoT que procuram solucionar problemas como é o caso do aumento da população, urbanização, poluição do ar e alterações climáticas. Em 2017, por exemplo, a empresa introduziu novas soluções de agricultura inteligente, ou agricultura conectada, que se espera que ajude a alimentar oito mil milhões de pessoas em 2050.

Casas inteligentes e cidades inteligentes: espaços para milhões de pessoas
Em resposta ao aumento do número de aplicações dos semicondutores ao IoT e à mobilidade, a Bosch está a construir uma unidade fabril wafer em Dresden e tenciona investir mais de mil milhões de euros na nova unidade até 2021. Em 2025, 80 dos centros metropolitanos serão cidades inteligentes, e neste momento, a Bosch já está a seguir 14 projetos de referência neste domínio. O mercado das cidades inteligentes representará 700 mil milhões de euros em 2020.

Mobilidade urbana: livre de emissões, sem stress e sem acidentes
"Queremos alcançar a mobilidade urbana sem emissões, sem stress e livre de acidentes. Para o atingirmos, vamos automatizar, eletrificar e conectar o tráfego rodoviário", afirmou Denner.

Transmissões do futuro: parcerias impulsionam células de combustível
Em 2019, o novo eixo de direção elétrico da Bosch, ou e-eixo, aumentará a autonomia dos carros elétricos. "Em 2030, as células de combustível representarão um papel nas transmissões mistas. Estamos a potenciar as nossas atividades de desenvolvimento e gradualmente a aumentar o nosso portefólio", afirma Volkmar Denner. "Desde bicicletas até camiões, no negócio da eletromobilidade, nenhum fornecedor é tão diversificado como a Bosch".

Uma visão tecnológica viável: o motor de combustão livre de carbono
"É improvável que nós consigamos atingir os objetivos de emissões de CO2 na Europa sem o diesel"

Cultura de inovação: apostando na conectividade
"Não pode existir uma transformação digital sem mudanças culturais," afirmou Volkmar Denner. "Estamos a repensar a liderança e a colaboração, que por sua vez estão a fortalecer a nossa cultura de inovação."

Desenvolvimento de negócios em 2017 por região
Na Europa, o negócio da Bosch registou um crescimento, com um aumento das vendas de 5,5 por cento (6,3 por cento após o ajuste das taxas de câmbio) para 40,7 mil milhões de euros. Uma das razões que explicam os resultados deve-se ao crescimento contínuo na Europa Ocidental e Central. Devido a fatores macroeconómicos na América do Norte, o crescimento na área das tecnologias e serviços, depois de ajustado às taxas de câmbio, equipara-se ao do ano anterior. As vendas totalizaram 12.1 mil milhões de euros, um declínio nominal de 2.3 por cento A recuperação na América do Sul continuou com crescimento de 15por cento para 1.6 mil milhões de euros. Ajustado pelos efeitos da taxa de câmbio, representa um aumento de 12 por cento. A Bosch registou um forte crescimento na Ásia-Pacífico e África, com vendas elevadas para 23.6 mil milhões de euros. Este é um aumento ano-a-ano de 14 por cento ou 17 por cento após o ajuste das taxas de câmbio.

Aumento de Headcount: mais de 400.000 colaboradores
Em 2017, os recursos humanos do Grupo Bosch cresceram cerca de 11.200 colaboradores em todo o mundo. A 31 de dezembro de 2017, o Grupo Bosch empregava 400.500 pessoas. O Grupo contratou vários milhares de especialistas em software e TI em todo o mundo e expandiu os seus recursos humanos principalmente na Ásia-Pacífico e na Europa Central e Oriental. Na Alemanha, o número de funcionários cresceu 3.800 associados.

Perspetiva para 2018: melhores vendas e resultados apesar de um ambiente económico desfavorável
A Bosch espera um crescimento económico global moderado de cerca de 2.5 por cento em 2018. No geral, o fornecedor de tecnologia e serviços vê uma série de riscos económicos devido aos recentes acontecimentos geopolíticos, como as negociações Brexit, a política externa imprevisível dos EUA e as tensões com a Coreia do Norte. A Bosch assume que o impulso económico diminuirá, particularmente na China. Apesar deste difícil ambiente, a Bosch planeia aumentar ainda mais as vendas e continuar com a transformação enquanto empresa líder de IoT e fornecedora de soluções de mobilidade.

0 comentários: