A BQ anuncia os seus resultados financeiros de 2017


A tecnológica espanhola BQ anunciou os seus resultados financeiros provisionais de 2017. A holding detrás da marca (Mundo Reader, S.L) fechou o exercício com uma facturação de 190 M€, lucro em todas as suas divisões e um lucro operativo de 8,5 M€.

divisão de smartphones foi uma das que melhores resultados apresentou com aproximadamente 1,1 milhões de unidades vendidas. Em Espanha, a BQ foi a terceira marca mais vendida de smartphones, com um 10,3% de quota de mercado e um crescimento inter-anual de mais de dois pontos*. Segundo Rodrigo del Prado, Diretor Geral Adjunto da BQ, "os resultados são muito positivos, demonstram uma tendência ascendente e reforçam a nossa estratégia. Ainda que o sector de telefonia tenha decrescido 0,4%, na BQ continuámos a crescer e este foi, historicamente, um dos nossos melhores anos".

Para a empresa, os bons resultados são fruto da excelente relação qualidade-preço dos seus dispositivos e uma atenção ao cliente e estratégia comercial baseada na proximidade. 
Considerada uma das companhias europeias mais inovadoras pelo "FT 1000: Europe's Fastest Growing Companies", em 2017 a BQ criou novas sociedades dedicadas ao desenvolvimento de projectos para terceiros.
Del Prado explica que "somos uma das poucas empresas que cria e desenvolve electrónica de consumo na Europa. Temos um conhecimento transversal de mecânica, hardware e software muito difícil de encontrar no continente que aplicamos em áreas tão diferentes como a automação ou a IoT".
Política tributária e crescimento de colaboradores
A BQ está comprometida com o desenvolvimento tecnológico e económico. Desde a sua origem contribuiu com mais de 115 M€ em impostos, cotizações à Segurança Social e salários em Espanha. Para Del Prado, "as empresas tecnológicas devemos comprometer-nos com uma política tributária honesta que contribua para as economias locais. E pagamos impostos em todos os países onde temos equipas". 
O seu crescimento durante 2017 também se traduziu no aumento do número de colaboradores. Em Espanha conta com mais de 1.000 colaboradores (95% dos quais têm contratos sem termo) divididos entre as suas delegações territoriais, as suas quatro sedes de Madrid e a sua fábrica de Navarra, onde a marca produz os seus dispositivos de impressão 3D e robótica.  No caso de Portugal, no último ano, o número de colaboradores cresceu e o seu objetivo é continuar a crescer.
O objetivo para 2018 da BQ será continuar a crescer nos sectores e mercados nos quais está presente, enquanto continua a democratizar a tecnologia, fomentando o tecnootimismo e a mudar a sociedade através da ferramenta mais poderosa do mundo: a educação. 

0 comentários: