Canon partilha cinco dicas para fotografar flores... à noite




Já começou a Primavera e com ela aprecem, um pouco por todo o mundo, os festivais de flores, que apresentam excelentes oportunidades de fotografia macro. Seja nestes espetáculos de flora e fauna que reúnem os mais variados tipos de flores, ou num jardim ou parque da cidade, com o mínimo esforço é possível conseguir resultados fotográficos impressionantes. Quando falamos de flores, fotografar com pouca luz ou sem luz natural pode dar origem a imagens incríveis, se souber o que procurar.

Christian Ziegler, Embaixador Canon e reconhecido fotógrafo de vida selvagem e conservação, partilha a sua experiência e explica porque é o segredo pode estar em perder algum tempo para conhecer as plantas.

1. Familiarize-se com as flores (ficará surpreendido com o que pode aprender)
Quando se fala de fotografia macro noturna, conhecer as flores é o segredo! Fotografar flores à noite pode ser uma tarefa dura e longa, se não estiver preparado. Faça a sua pesquisa e conheça os 'comportamentos' das flores que quer fotografar. Investigue, por exemplo, quantos dias ou horas a flor fica aberta, quando estará 'madura' e fresca, e que insetos a polinizam.

"Eu acredito que é importante tentar perceber o caráter da flor na perspetiva humana. Eu olho para as flores para ver o que as torna apelativas e invulgares. Tenho a tendência por procurar por elementos divertidos – as pessoas relacionam-se com isso na minha fotografia. Depois tento destacar essa característica do carácter da flor. Assim que descobrir isto, está pronto para conseguir a melhor fotografia, dia ou noite."

"Em relação aos ângulos, mesmo com objetivas macro, eu prefiro chegar o mais próximo possível da flor e apenas fotografar parte dela. É impressionante aquilo em que as flores se tornam quando o fazemos. Uma vez fotografei uma orquídea-aranha, que graças à sua forma invulgar, fazia lembrar um bonito e altamente detalhado gafanhoto".

2. Ilumine as flores com diferentes técnicas de iluminação
Visite as flores que quer fotografar durante o dia e tente perceber o que as torna especial, como detalhes e padrões. Os festivais da flor são muito úteis para este estudo, uma vez que encontra muitas espécies por onde escolher e comparar. Assim que anoitecer, pode experimentar vários ângulos e luminosidade para acentuar essas características.

"Brincar com a iluminação é outra forma interessante de alterar uma imagem. Quando de trata de ambientes com pouca luz, gosto de trabalhar no exterior durante a 'blue hour'. A luz é simplesmente mágica. Cerca de 20 minutos depois do pôr-do-sol (no norte da Europa), conseguimos ter o tom perfeito de azul. Com a ajuda de um flash, pode dar à flor a iluminação perfeita. Assim que estiver noite cerrada e com o apoio de um flash, é possível mostrar uma flor totalmente diferente, uma vez que passa a ter total controlo sobre a luz. Isto permite isolar a flor, que é o seu sujeito, e chamar a atenção para os elementos que quer realçar, bem como manipular o tom que quer mostrar pela sua visão criativa."

"Também recomendo experimentar a luz ultravioleta – existem muitos padrões nas pétalas que não são visíveis a menos que sejam iluminados com uma lâmpada UV. Nunca sabe o que vai encontrar, e isso faz parte da emoção!"

3. Tome o controlo – utilize o modo manual
"Para conseguir a fotografia perfeita de flores à noite, o meu melhor conselho é utilizar o modo manual da câmara. Dessa forma pode trabalhar com a luz como pretender e utilizá-la para iluminar as diferentes partes. Por norma costumo definir a abertura para entre f/16 e f/22, especialmente em close-ups. Se pretende focar apenas um elemento da flor, recomendo manter a abertura bem aberta, à volta de f/5.6. Para os iniciantes que procuram ajuda na composição da imagem, a 'regra dos três' ou o 'modo grelha' pode ser útil."

4. Simplifique – mesmo as flores mais simples podem parecer extraordinários
Por vezes, as pessoas cometem o erro de achar que para criar uma boa fotografia, precisam de ter algo totalmente novo ou diferente. Não é de todo o caso. Não precisa de fotografar a flor mais excêntrica para conseguir um resultado incrível. Flores vermelhas, laranjas ou amarelas, como as tulipas, estão repletas de cores vibrantes que podem ser acentuadas com a iluminação de uma lanterna, que ajuda a criar uma imagem verdadeiramente apelativa.

"Flores brancas, simples e com forte aroma, como as gardénias, são frequentemente polinizadas por visitantes noturnos, como as traças e os morcegos. Assim que aperfeiçoar o ângulo, é possível que tenha a sorte de apanhar o seu polinizador em ação! Estas são algumas das coisas que mais gosto de fotografar, já que é a única forma de percebermos as complexidades da natureza envolvidas na criação de algumas das flores mais bonitas do mundo".

5. Prepare o seu kit (no final de contas, as plantas não se mexem... ou será que mexem?)
"As plantas não se movem – isto torna a preparação muito mais fácil! Eu gosto de fotografá-las ao natural, e por isso sempre estou equipado com um fundo preto portátil para isolar as flores do ambiente circundante. Isto assegura que o foco está apenas na flor. Com um tripé resistente pode aperfeiçoar o seu ângulo. O meu tripé, combinado com a minha objetiva Canon EF 100mm f/2.8L IS Macro USM e a EOS 1D X Mark II cria uma imagem nítida, clara e apelativa que demonstra a verdadeira beleza natural que nos rodeia".

0 comentários: