Especialistas da Konica Minolta ditam tendências de TI para 2019


 


As Tecnologias de Informação (TI), durante o ano de 2019, irão pautar-se pela simplificação, automatização, segurança e ascensão da Internet of things (IoT).

1. (Re)consolidação: edge computing e a multi-cloud
Em 2019, com o crescimento da Internet of Things (IoT), a tecnologia de edge computing tem uma importância crescente. As decisões em relação a infraestruturas de TI vão passar pela questão: Quais os dados a armazenar e onde processá-los?  Assegurar a recuperação dos dados, maximizar a eficiência de custos e o acesso a aplicações to go serão as preocupações das soluções cloud, tanto privadas como públicas. No entanto, esta diversificação no sentido de uma multi-cloud deverá ser virtualmente indetetável pelo utilizador. Em qualquer lugar onde os dados sejam guardados e independentemente do ponto através do qual são acedidos, a experiência deve ser simples, imediata e segura.
2. A escassez de mão-de-obra qualificada começa a transformar o trabalho nas TI
Os perfis de funções na área das TI deverão modificar-se significativamente, para assegurar que o trabalho é suficientemente atraente para os profissionais. Os especialistas da Konica Minolta preveem que, num futuro próximo, as funções dominantes nas PME na área das TI serão reservadas a programadores e gestores de serviços de TI – trabalhos com tarefas criativas ou um elevado nível de responsabilidade a nível de coordenação. As tarefas repetitivas serão automatizadas ou, quando tal não seja possível, subcontratadas.
3. Segurança: centralização da segurança dos dados na era dos dispositivos conectados
As vulnerabilidades potenciais aumentam à medida que os dispositivos inteligentes da IoT são instalados nos locais de produção de empresas industriais, e também nos escritórios. Em 2019, prevê-se que a segurança na área das TI seja marcada por um aumento de soluções centralizadas, que sincronizam a segurança em todos os níveis – idealmente controlada a partir de um único painel de controlo de segurança.
4. BYOx – bring your own - infraestrutura e aplicações
Fundamentalmente postos em causa na sequência da introdução do Regulamento Geral sobre a Proteção de Dados (RGPD) da União Europeia, os conceitos de bring your own device (BYOD) e bring your own apps (BYOA) voltarão a estar em destaque em 2019. Isto  deve-se aos benefícios práticos da utilização dos seus próprios dispositivos/apps para cada colaborador. O conceito BYOD possibilita aos colaboradores trabalharem com os dispositivos com os quais já se encontram familiarizados e, por conseguinte, com os quais são mais produtivos.
5. A 5G e a sua promessa de futura fiabilidade para as TI dos negócios
A quinta geração de tecnologia de redes móveis é tão convincente que, na Alemanha, várias empresas fornecedoras de serviços tradicionalmente afastados das telecomunicações estão a ponderar competir com as empresas de telecomunicações no sentido de obterem licenças 5G. Porquê? As velocidades de ligação descendente de 20 Gbps e de ligação ascendente de 10 Gbps de cada estação de base para as comunicações móveis são suficientemente rápidas para revolucionar a conectividade dos dispositivos, permitindo a transferência de elevados volumes de dados com enorme rapidez. Este facto torna-a não só uma porta de entrada para tecnologias focadas no utilizador, como a condução altamente automatizada, mas também um enorme salto em frente para as soluções empresariais na área das TI. A 5G tomará forma e irá desenvolver-se ao longo dos próximos anos, o que é fundamental, visto que os fornecedores deverão implementar completamente esta tecnologia antes que esta se possa tornar verdadeiramente importante para os negócios.
6. Blockchain – a aplicação no mundo real apenas se realizará através da simplificação
Omnipresente nas discussões da indústria, nenhuma previsão de tendências na área das TI para 2019 pode ignorar a tecnologia blockchain. Ao permitir que a informação digital seja distribuída, mas não copiada, a tecnologia blockchain está a criar a base para um conjunto extraordinário de possíveis aplicações transversais a todas as indústrias – desde a autenticação de cada passo na cadeia de produção de alimentos à criação de registos exatos nos serviços de saúde. Porém, e porque a implementação de tecnologia blockchain é complexa, o caminho para a implementação generalizada desta tecnologia deverá passar, necessariamente, por aplicações plug-and-play simplificadas. Este é o principal obstáculo à transformação desta tendência iniciada pela Bitcoin num movimento tecnológico real e autossustentável.
Em 2019, esta irá começar a criar as bases para novos casos de uso, o que irá resultar em negócios rentáveis. Num futuro próximo, existem obstáculos adicionais a ultrapassar, desde o poder de computação e a segurança – sim, este também é um problema até para a tecnologia blockchain – até à sustentabilidade, tendo em consideração a enorme quantidade de energia que esta tecnologia consome. Ultrapassar estes obstáculos permitirá realmente ampliar a tecnologia blockchain, a qual se transformará então numa promissora possibilidade de criação das bases para uma quantidade ilimitada de possíveis aplicações para todas as áreas da indústria.

0 comentários: