Huawei lança Track IA para ajudar a diagnosticar sinais de deficiência visual nas crianças em todo o mundo




A Huawei, em conjunto com a IIS Aragon e a DIVE Medical, desenvolveu o software Track Inteligência Artificial (AI), que permite realizar uma avaliação baseada em IA, detetar e diagnosticar sinais precoces de deficiências visuais nas crianças.

A Organização Mundial da Saúde estima que existam 19 milhões de crianças no mundo com deficiência visual, das quais 70 a 80% podem ser evitáveis ou curáveis. Existem vários tipos de deficiências visuais menos graves, que são facilmente evitadas, e que afetam atualmente 12,8 milhões de crianças. Na maioria dos casos, essas crianças permanecem sem diagnóstico durante anos, o que advém consequências mais sérias para a visão, para o seu desenvolvimento geral, podendo ainda prejudicar as oportunidades educativas e sociais.


"Nos últimos anos, comprometemo-nos a desenvolver uma ferramenta que avaliará a função visual em crianças pequenas e que permitirá identificar pessoas com deficiências visuais. Com a Huawei a apoiar e impulsionar o DIVE através da IA, podemos agora trabalhar para atingir esse objetivo. A nossa meta é implementar esta tecnologia globalmente e, com a nossa abordagem multiétnica, atender a todo tipo de deficiências visuais", disse Victoria Pueyo, oftalmologista pediátrica da DIVE Medical.

De forma a detetar deficiências visuais, o software DIVE (Dispositivos para um Exame Visual Integral) é executado no Matebook E para monitorizar e rastrear cada olho, enquanto o paciente está a observar estímulos projetados onde são testados diferentes aspetos da função visual. Os dados recolhidos sobre o padrão de olhar dos pacientes são processados no smartphone Huawei P30 que utiliza o algoritmo Huawei HiAI e que permite identificar possíveis indicadores de deficiência visual.

Com a tecnologia do Huawei P30 e o Huawei HiAI, a iniciativa Track IA cria um dispositivo fácil de utilizar, portátil e acessível para identificar este tipo de problemas nas crianças o mais rápido possível e a partir dos seis meses de idade. Em última análise, o objetivo é capacitar indivíduos sem qualquer tipo de treino para poderem ajudar a identificar crianças que possam ter deficiências visuais, com o intuito de ajudá-las a aceder rapidamente ao tratamento adequado.

"No passado, os smartphones não eram poderosos o suficiente para processar algoritmos complexos baseados em IA e os dados precisavam de ser enviados para a cloud para serem processados. A comunicação de e para a cloud torna o processamento de IA lento e inútil sem uma rede. A nova tecnologia Track IA combina o que há de melhor na máquina da Huawei e na tecnologia de processamento de IA num dispositivo com pesquisas e perceções concretas da IIS Aragon e da DIVE Medical", sublinha Peter Gauden, especialista em tecnologia da Huawei.

0 comentários: