João Pereira e Garmin apresentam as estratégias chave para o sucesso no desporto



João Pereira, 31 anos, triatleta nacional e mais recentemente o novo Vice-campeão Europeu de Triatlo de 2019, esteve em conversa com a Garmin, sobre os mais recentes êxitos, e partilhou alguns conselhos para quem ambiciona seguir esta modalidade.


  1. O que sentes ao representar Portugal em provas mundiais e acima de tudo, o momento em que, ganhas uma medalha de vice-campeão?
JP- Em primeiro lugar é um orgulho enorme poder representar Portugal em competições mundiais, e também eu levar e dar a conhecer um pouco do que somos nós, portugueses, e do que é Portugal. De igual forma, esta oportunidade, de representar Portugal, é também uma grande responsabilidade. E por isso, naturalmente que fico satisfeito, e de alguma forma também aliviado, por conseguir corresponder e até superar as expetativas, como forma de agradecimento pela confiança em mim depositada. Poder representar Portugal, significa que existe um reconhecimento do meu esforço e trabalho ao longo dos anos, das minhas conquistas, das minhas potencialidades a nivel fisico e emocional, e a confiança também que quer o meu clube quer a federação têm em mim. Não posso contudo deixar de referir, que apesar deste desporto no momento da prova, parecer ser desenvolvido por uma só pessoa, pelo atleta, na realidade é que eu sozinho nunca o alcançaria. O clube, com todas as condições de treino e de provas que me proporcionam, e acima de tudo, mais importante, com o acompanhamento médico de excelência que me oferecem, fazem com que esteja constantemente a superar-me. São eles a minha base, e quando corro, nado ou faço ciclismo não sou só eu ali sozinho, sou eu, o meu clube, toda a equipa de treino e médica, todos os meus colegas de equipa que me motivam e que sem eles seguramente não seria possivel.
 
  1. E sentes há alguém que seja um elemento essencial para estas vitórias? Familia, amigos, treinador?
JP- O triatlo como tantos outros desportos, funcionam bem em equipa, todos elementos, do atleta, ao treinador, do Clube a que pertence, à equipa médica que o acompanha, assim como à Federação, e os patrocinadores, se for o caso, são todos fundamentais para o éxito. Naturalmente toda a família e amigos são essenciais para toda a parte de bem-estar emocional.
 
  1. A Garmin tem acompanhado a evolução do João de há três anos a esta data, o que acha que mudou neste desporto?
JP- Essencialmente acredito que a tecnologia tem tido um papel preponderante para a evolução que nós, atletas, sentimos. A prática desportiva, em geral, tem evoluído bastante graças também à evolução tecnológica dos equipamentos, que lhe dão suporte. No meu caso e na prática do triatlo, essencialmente sinto que os equipamentos hoje disponíveis incluem tecnologias que me possibilitam cada vez mais e com maior rigor, monitorizar, avaliar e otimizar os treinos, de acordo com a reação fisica, a controlar os nossos períodos de esforços intensos mas também de repouso e de sono, ajudando assim a alcançarmos um maior rendimento e um melhor desempenho, de ano para ano, de prova para prova.
 
  1. Como fazes a tua preparação a nível físico e psicológico?
JP- Eu treino diariamente, monitorizo o meu ritmo cardíaco, as minhas pulsações, o meu  desempenho em tempo vs velocidade e capacidade física. Analiso, de acordo com o historial que registo através dos meus equipamentos Garmin, os resultados passados, qual foi o meu melhor, para superar esses mesmos resultados. No treino, procuro ambientes mais calmos e tranquilos, saudáveis e propícios à pratica desportiva. Agora mesmo estou a treinar nos Alpes, para o treino de altitude. Ouço as minhas músicas favoritas, escolhidas numa playlist criada no Spotify, através do Garmin Connect.

Para mim, também é essencial ter o mesmo rigor com que treino, para os momentos de descanso e repouso. Estes períodos são igualmente essenciais para a minha preparação. Neles incluo três pontos chave: o primeiro, os momentos de massagens pela mãos da excelente equipa profissional do Benfica e os momentos de aquecimento e relaxamento com os alongamentos; o segundo, é a existência de um bom período de sono, dormir é essencial para um estado de saúde fisica e emocional fortes; e em terceiro, manter sempre uma dieta alimentar saudável e regrada, com a ingestão de muitos líquidos.

Um ponto-chave diria que é fazer treinos bem planeados. Por cada 30 horas de treino tenho de ter cerca de 8h a 9h de recuperação através de exercícios complementares de massagens, fisioterapia e alongamentos
 
  1. Qual achas que têm sido as chaves do teu sucesso?
JP- Além do ponto mencionado anteriormente, dos treinos e descansos rigorosos, do sono e a alimentação, diria que manter-me focado nos meus objectivos, mesmo nas adversidades como são sempre as provas não vencidas e também sem me deixar iludir com as vitórias. . Acredito que este foco, com a paciência de saber esperar pelo meu momento certo juntamente com o ser positivo, são sempre essenciais.
 
  1. Quais os equipamentos que usas no teu dia-a-dia e no teu treino?
JP-  Eu gosto sempre de selecionar os equipamentos que me dão a confiança para evoluir, crescer e manter-me informado, que funcionem como um companheiro de treino, e de provas. Não dispenso por isso o meu relógio Garmin Forerunner 945, acompanhado nos treinos de corrida da banda de peito para a monitorização completa, no ciclismo uso o meu Garmin EDGE 830, um computador de ciclismo de desempenho com GPS, mapas e ecrã tátil ligado ao Garmin Vector 3, que me permite medir a potência no pedal e assim avaliar o meu desempenho.

No treino diário é fundamental manter-me totalmente focado e potenciar o meu rendimento com uma análise inovadora e tecnológica de resultados de provas anteriores, as mesmas ou parecidas e a análise de como pode melhorar esses tempos. É fundamental poder rever resultados de provas anteriores e avaliar o meu desempenho através do histórico de monitorização cardíaca, a potência e a audiometria. O FR 945 da Garmin permite-me isso e muito mais. Dá-me acesso a dados de VO2 máximo, estado de treino com ajustes de calor, estado de aclimatização de altitude, distribuição de cargas de treino, tempo de recuperação e efeitos de treino aeróbico e anaeróbico
 
  1. E qual o segredo do sucesso dos 3 anos de patrocinio com a Garmin?
JP- Para além da utilização dos melhores produtos que a Garmin me proporciona para as modalidades que pratico, o compromisso com a filosofia da Garmin com a qual me identifico: esforço, compromisso, inovação e progresso.
 
  1. E quais os planos para o futuro, podemos saber?
JP- Estou agora a pensar na prova dos jogos olímpicos de Tokio 2020, na qual irei a representar a Federação Portuguesa de Triatlo. Treino em altitude, analiso os factores que mencionei anteriormente, e também terei em conta o clima, a humidade e os dias necessários prévios à prova para que o meu corpo se ajuste ao clima.

Contudo, posso acrescentar que conto deixar gradualmente o triatlo e passar para à distância longa, fazer alguma prova Iron Man e dedicar-me às provas longas.

0 comentários: